Feeds:
Posts
Comments

 Hoje em dia é comum “assistir” a novela pelo Facebook ou Twitter…quem não viu algum amigo falar da Carminha? A frase “oioioi 100” foi TT no Twitter semana passada…para quem não sabe (eu não sabia) representou a frase da música de abertura + o número de capítulos da novela da Globo.

Uma pesquisa do e-Marketer fala sobre esta relação TV-Social e aponta que os Smatphones e tablets tem ajudado significativamente neste novo (?) hábito. Vale ficar de olho, pois parece ser uma tendência não só para novelas, como jogos esportivos e shows no Brasil e no mundo. Vamos ver como vai ser com as Olimpíadas de Londres!

Segue o link para darem uma olhada : E-Marketer

Dica de Fabiana Baraldi🙂

I have failed many times in my life and that is why I succeed.”- Michael Jordan

Dados atualizados do IAB Brasil sobre o investimento publicitário em internet e mídias digitais no Brasil

 

Ficamos conectados a maior parte do tempo. A mobilidade plena é uma realidade. Estamos disponíveis praticamente 24×7 e é muito mais fácil manter contato online, através das redes sociais ou inúmeros outros serviços de mensagens instantâneas. Mas… esta comunicação é de fato a mais eficaz? A Cisco fez esta pesquisa interessante.

Fonte: http://www.cisco.com/web/telepresence/economist-infographic.html

Este foi o índice médio de alta nas agências do segmento em 2011, segundo pesquisa da Abradi

A média salarial dos profissionais atuantes em agências digitais teve variação positiva de 35,3% em 2011, já descontada a inflação do período. A revelação é da segunda edição da Pesquisa de Cargos e Salários que a Abradi – Associação Brasileira das Agências Digitais lança neste mês.

A primeira edição foi divulgada em junho de 2012, com dados de 120 agências, sobre 40 cargos. Desta vez, a consultoria Remunerar fez um estudo mais amplo sobre 74 cargos, incluindo salários, benefícios e perfis de profissionais que atuam em 112 agências digitais de todo o Brasil, sendo 64% do Sudeste, 25% do Sul e 11% do Nordeste, Centro-Oeste e Distrito Federal.

As maiores médias salariais no Sudeste são dos diretores de mídia (R$ 14.580,18), operações (R$ 10.307,59), planejamento (R$ 10.193,04), atendimento (R$ 8.993,60), tecnologia (R$ 8.363,45) e criação (R$ 8.162,48). Veja tabela completa mais abaixo, incluindo maiores e menores salários.

A pesquisa foi realizada entre outubro de 2011 e janeiro passado. As agências ouvidas somam 2.100 funcionários, sendo 66% homens e 34% mulheres; 87% na faixa de até 28 anos e apenas 1% com idade superior a 36 anos.

Entre as pesquisadas, 67% são agências de pequeno porte, com até 20 funcionários; 21% tem porte médio porte, com efetivo variando de 20 a 50 profissionais; e 13% são de grande porte, com mais de 50 funcionários.

Há consideráveis diferenças entre as regiões: no cargo de programador, por exemplo, os profissionais do Sul ganham, em média, 30% menos que os do Sudeste. O tempo de experiência também influi: os profissionais plenos, que têm entre 2 e 5 anos de mercado, recebem 30% menos do que os seniores, que já acumulam mais de 5 anos de experiência. Já os juniores, com até 2 anos de trabalho, recebem até 60% menos do que os seniores.

Os principais benefícios concedidos pelas agências pesquisadas são: cursos de aperfeiçoamento (67%), vale refeição (62%), assitência médica (41%), vale alimentação (31%) e seguro de vida (24%). Para fazer contratações, as agências recorrem a indicação interna (29%), indicação externa (26%), redes sociais (23%) e head hunters (7%).

Segundo a Abradi, o mercado de agências digitais contratou duas vezes mais do que a média nacional do setor de serviços. No período de julho a setembro de 2011, as empresas pesquisadas contrataram mais do que demitiram, gerando um diferencial positivo de 3% a mais de vagas efetivas, versus um crescimento de 1,43% das contratações no setor de serviços em nove capitais, de acordo com levantamento do IBGE.

Confira, a seguir, as médias salariais das agências digitais do Sudeste:

Post copiado do Meio e Mensagem, mas que achei útil guardar.

Quando falamos em redes sociais, podemos pensar em Facebook, Twitter, Google+ ou até na queridinha da vez, Pinterest. Mas quando falamos de rede social profissional, não existe dúvida: LinkedIn reina absoluta.

Pesquisas com RH confirmam que esta é a sua principal fonte de informações sobre candidatos. Seguida de longe (e muito) do Twitter e só então Facebook (sim, ainda olham seu perfil pessoal, pouco mas olham).

Só isso já faz do LinkedIn presença obrigatória,mas ainda tem mais.

Muitas vezes nos perguntamos como é a nossa rede.  Agora com o LinkedIn InMaps é possível visualizar sua própria rede e as conexões. A primeira vez que você olha, vê uma nuvem com cores diferentes e os “nós” da rede.Veja a minha rede:

Cada nó é um contato e ao passar o mouse por cima de um contato, consegue identificar quem é.  Começa então a descobrir como as pessoas se conhecem e quais têm conexões entre os seus diferentes mundos profissionais. Veja este amigo que se relaciona com pessoas de diversos grupos nos quais transito também:

Adorei!!!

Veja agora mesmo a sua rede também: http://inmaps.linkedinlabs.com

OBS: Não é propaganda, é que achei legal mesmo =]

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.